FAQ’s

Perguntas Frequentes.

1. Porquê um farmacêutico externo à farmácia para prestar este serviço?

A prática de Acompanhamento Farmacoterapêutico é uma atividade muito exigente em termos de tempo, metodologia e aquisição de competências (clínicas, de comunicação, farmacoterapia, etc.) e, por outro lado, como atividade clínica que é, torna-se bastante exigente e deve ser separada do produto. Assim, para que o serviço seja implementado de forma sistemática e documentada, consideramos não ser possível adicioná-lo às atividades habituais do farmacêutico comunitário.

2. Qual é a vantagem deste serviço ser prestado por farmacêutico externo?

O conceito de farmacêutico externo pressupõe dedicação exclusiva à prática de Acompanhamento Farmacoterapêutico e, como tal, trata-se de um farmacêutico especializado no serviço, o que é vantajoso para o doente e para a equipa da farmácia que beneficia da experiência adquirida de implementação e desenvolvimento deste serviço. Adicionalmente, a prática do dia-a-dia tem-nos demonstrado que o facto de ser um farmacêutico externo, não conhecido aos utentes da farmácia, facilita a remuneração das consultas e permite uma mais fácil dissociação entre o ato clínico e a venda do produto, com todas as vantagens que dai advêm.

3. O facto de o serviço ser prestado por farmacêutico externo desvaloriza os restantes farmacêuticos ou retira-lhes espaço para desenvolver uma atividade clínica?

Não, antes pelo contrário. A implementação deste serviço é acompanhada de uma formação clínica da equipa da farmácia e, em particular dos farmacêuticos. O desenvolvimento de atividades clínicas na farmácia é estimulado e apoiado pelo farmacêutico que presta o serviço de Acompanhamento Farmacoterapêutico. São exemplo, as formações constantes em diversas áreas, a implementação do serviço de preparação individualizada da medicação e da consulta farmacêutica que chamamos de nível 2, por ser praticada pelo farmacêutico residente e se destinar aos utentes cujo controlo do problema de saúde se perceciona de resolução “mais imediata”, sem necessidade de estudo particular.

4. Os utentes aderem ao serviço?

Sim, pela experiência que temos, podemos afirmá-lo. Os utentes valorizam este cuidado diferenciado do farmacêutico e, uma vez integrados, a esmagadora maioria, permanece em consulta e reconhece a sua mais-valia.

5. O serviço é bem aceite pelos outros profissionais de saúde?

No geral, sim. Consideramos que o mais importante é dar a conhecer o serviço aos profissionais de saúde da área onde ele é prestado. Desta forma e, auxiliados pelos resultados positivos alcançados, começa a estabelecer-se uma relação de confiança e colaboração, com a qual o utente só tem a ganhar.

.

6. Existe alguma limitação legal à prestação deste serviço por farmacêutico externo ao quadro da farmácia?

Não. Na medida em que se trata de um serviço farmacêutico prestado por farmacêutico, não existe qualquer incompatibilidade legal.

486071391